31 de dez de 2011

Visita ao Projeto Arca de Noé

No dia 19 de novembro deste ano, os premiados Tamires Seewald, 
Giovanna Schneider, Hellen Rohnenberg e Luis Carlos de Martins, vencedores do Concurso de Narrativas de Morro Reuter, tiveram a oportunidade de visitar o Projeto Arca de Noé
A visita contou ainda com a presença do Secretário de Educação do Município Márcio Margarim e da Professora Morgana Engelmann.

Projeto Arca de Noé


Estudantes premiados

29 de mai de 2011

Visitação orientada de alunos da Escola Décio Martins Costa de Picada Café/RS ao criadouro Arca de Noé




Produção Científica - artigos publicados


Hibridismo entre Alouatta caraya e Alouatta clamitans:
uma estratégia reprodutiva para sobrevivência ou um caminho para a extinção?

Souza, VT1; Codenotti, TL2; Oliveira, M3; Müller4, J; Busin, CS1

1 Laboratório de Citogénica Animal - Instituto de Ciências Biológicas – Universidade de Passo Fundo- UPF – Passo Fundo/RS
2 Criadouro Conservacionista do Cetro de Acolhimento de Primatas e Aves – Passo Fundo/RS
3Criadouro Arca de Noé, Morro Reuter/RS
4Universidade do Vale dos Sinos – Unisinos – São Leopoldo/RS
vanessasouza@upf.br

Palavras-chave: cariótipo, híbridismo, simpatria, bugios

Na natureza ou em cativeiro, muitas espécies de primatas estão obtendo sucesso reprodutivo cruzando-se com outras espécies, como ocorre com os sagüis da família Callithrichidae e com os macacos prego da família Cebidae (com gêneros iguais ou diferentes). Esse fato tem causado problemas sistemáticos de difícil solução. Em muitos casos, os híbridos são viáveis e podem reproduzir-se normalmente. Em ambiente selvagem foram descritos casos de simpatria entre espécies do gênero Alouatta: A. caraya e A. clamitans; A. palliata e A. pigra onde foi levantada hipótese de hibridismo baseada nas características morfológicas que alguns descendentes apresentavam.
O objetivo do presente estudo foi confrmar, por meio da comparação entre os cariótipos, o hibridismo de um espécime resultante do cruzamento entre um macho A. caraya e uma fêmea A. clamitans do Criadouro “Arca de Noé”, Morro Reuter, Rio Grande do Sul. Foi coletado um mL de sangue periférico de cada um dos espécimes: A. caraya (macho), A. clamitans ( fêmea) e do flhote do casal. As preparações cromossômicas foram obtidas por meio de cultura de longa duração de linfócitos, onde 20 gotas do sangue total de cada um dos espécimes foram lançadas em meio de cultura RPMI 1640, suplementado com soro fetal bovino (SFB) e Fitohemaglutinina (PHA). As culturas foram incubadas a 37ºC e colchicinizadas. Ao fnal de 72 horas foram interrompidas e processadas. A coloração dos cromossomos foi realizada com solução de Giemsa 10%. As metáfases foram
analisadas e digitalizadas e os cariótipos montados. O número diplóide de cromossomos encontrado no macho A. caraya foi 52, com sete pares de cromossomos metacêntricos, cinco pares submetacêntricos, 13 pares subtelocêntricos e dois cromossomos Y morfológicamente distintos, ambos subtelocêntricos (Y1; Y2). No espécime fêmea A. clamitans foi encontrado 2n=46 cromossomos, sendo seis pares metacêntricos, oito submetacêntricos e nove pares subtelocêntricos. No cariótipo do híbrido foi encontrado 2n=49, apresentando cromossomos metacêntricos, submetacêntricos e subtelocêntricos, com impossibilidade de emparelhamento dos pares homólogos. Não foi possível, por meio da coloração com Giemsa, reconhecer quais cromossomos foram herdados do genoma paterno ou materno. Portanto o número cromossômico (2n=49), intermediário entre o conjunto cromossômico de A. caraya (2n=52) e de A. clamitans (2n=46) confrmam o hibridismo do flhote.
Apoio fnanceiro: UPF

Resumos do 56º Congresso Brasileiro de Genética • 14 a 17 de setembro de 2010
Casa Grande Hotel Resort • Guarujá • SP • Brasil
www.sbg.org.br - ISBN 978-85-89109-06-2

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-


Tempo de retenção do alimento no trato digestório de Alouatta spp.

Anamélia de Souza Jesus e Júlio César Bicca-Marques

Faculdade de Biociências, PUCRS

Resumo

Os bugios (gênero Alouatta) apresentam hábito alimentar folívoro-frugívoro, o qual está relacionado a adaptações morfológicas, fisiológicas e comportamentais. A disponibilidade de nutrientes oriundos das folhas de difícil digestão nesses animais é possível pela associação com bactérias simbiontes e por um aumento no tempo de retenção do alimento no trato digestório quando comparado a primatas que utilizam uma dieta baseada em frutos. Esse retardo na passagem de alimentos fibrosos pelo estômago, ceco, cólon e intestino grosso em animais monogástricos, como os bugios, aumenta a eficiência da digestão e posterior absorção de nutrientes. Nessa pesquisa estimamos o tempo de retenção do alimento no trato digestório de bugios pertencentes às espécies Alouatta guariba clamitans (n=3), A. caraya (n=4) e A. seniculus (n=2) mantidos em cativeiro no Criadouro Conservacionista Arca de Noé, Morro Reuter, RS. Os indivíduos foram alimentados com a dieta padrão à base de frutos e verduras, incluindo um pedaço de banana contendo 40 marcadores plásticos (7 mm de diâmetro). As fezes de cada macaco estudado individualmente foram coletadas logo após a defecação, dissolvidas e peneiradas em água até a liberação de todos os marcadores. O tempo de transição do alimento (tempo até o aparecimento do primeiro marcador nas fezes) variou de 5h45min a 11h19min ( =7h34min ± 1h26min, N=9), enquanto o pico de liberação de marcadores foi observado entre 11h19min e 29h40min ( =22h27min ± 5h16min, N=9). Todos os marcadores foram liberados entre 28h46min e 97h24min ( =56h33min ± 26h29min, N=6; três indivíduos não foram monitorados até a liberação do último marcador), evidenciando que parte do alimento pode permanecer no trato digestório por até 4 dias.

XI Salão de Iniciação Científica PUCRS

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-


Hybridization between Alouatta caraya and Alouatta guariba clamitans in captivity

Anamélia de Souza Jesus • Hugo Eduardo Schunemann •

Jackson Müller • Moira Ansolch da Silva •

Júlio César Bicca-Marques


Abstract Hybridization between Alouatta spp. has been suggested at contact zones of A. palliata and A. pigra in Mexico and of A. caraya and A. guariba clamitans in Brazil and Argentina. Whereas genetic data confirmed hybridization between the former pair of species, hybrid individuals of the latter pair have been putatively identified on the basis of a mosaic pelage color. In this paper, we describe the first confirmed cases of hybridization between a female A. guariba clamitans and a male A. caraya. One hybrid male was born in 2007 and one hybrid female was born in 2009 with distinct coat colors. The male resembled he newborn color pattern characteristic of A. guariba clamitans, whereas the female resembled the newborn pattern of A. caraya. The birth and survival of the male hybrid for a year and a half indicated the viability of the heterogametic sex.

Primates (2010) 51:227–230

DOI 10.1007/s10329-010-0192-8


-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-


Ocorrência de endoparasitos em primatas não-humanos mantidos em cativeiro

(D.M, SANTOS1; M.B, MENTZ2; N. FAGUNDES1; M. ANSOLCH3. COGNATO, B4)

1 Acadêmicas da Faculdade de Veterinária/UFRGS 2Professora do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia DEMIP/ICBS/UFRGS,3Médica Veterinária do Mantenedouro de Fauna Arca de Noé, 4Acadêmica da Biologia/PUCRS

A presença de endoparasitas é comum em animais silvestres, especialmente naqueles recém chegados da natureza e nos estressados ou debilitados (Diniz, 1997). Objetivo: verificar a ocorrência de endoparasitos em primatas não-humanos mantidos em cativeiro. Material e método: o Arca de Noé, situado no município de Morro Reuter, RS é um mantenedouro de fauna silvestre. Neste local foram realizadas quatro visitas onde coletou-se um total de 31 amostras fecais e 13 amostras sanguíneas de exemplares de bugio (Alouatta sp), macaco-barrigudo (Lagothrix sp), macaco-prego (Cebus sp.), sagüi (Callithrix sp), macaco-da-noite (Aotus sp) e mico-de-cheiro (Saimiri sp). As amostras foram identificadas e conservadas até o seu processamento no laboratório do Setor de Parasitologia (DEMIP) do Instituto de Ciências Básicas da Saúde (ICBS/UFRGS) no qual foram submetidas aos métodos: Willis e Faust (fezes) e Knott (sangue). Resultados: do total de amostras processadas, 04(13%) foram positivas: duas para ovos de ancilostomídeos e duas para ovos e larvas de Strongyloides. No sangue coletado foram encontradas microfilárias em 3 amostras, representando 23% do total.Conclusão: os resultados indicaram a ocorrência de infecção por helmintos e protozoários nos animais estudados, ressaltando a importância do manejo sanitário dos recintos e do monitoramento parasitológico.

Apresentado no 35º Congresso da Sociedade de Zoológicos do Brasil (2011 - Gramado/RS)


11 de mai de 2011

Arca desenvolve projeto de Educação Ambiental




O Criadouro Arca de Noé recebeu alunos de educação infantil do ensino público do município de Morro Reuter/RS para visitação orientada, dando início ao projeto de Educação Ambiental com escolas.
A visita despertou curiosidade nos pequenos participantes que receberam noções básicas de meio ambiente, ecologia e preservação.